O POVO KATUKINA (NOKE KOI)

O povo Katukina (Noke Koi) tem seu território no estado do Acre no Brasil. Seu primeiro contato com a sociedade ocidental foi no final do século 19, quando os migrantes viajaram pela bacia amazônica em busca de seringueiras. Desde então, eles mantêm contato permanente, ajudando primeiro os seringueiros e os chefes como guias, caçadores e na produção de borracha. Após o contato as condições de vida nunca mais foram as mesma; primeiro vem as epidemias que mataram aproximadamente 2/3 da sua população. Atualmente a terra indígena Katukina hoje e contígua aos territórios regionais onde predomina a monocultura e a criação de animais.Nas últimas décadas todos se queixam da ausência de animais de caça e peixes, substanciais não apenas na dieta indígena mas na ecosofia da floresta.

 O recente sucesso dos povos vizinhos na obtenção de recursos de projetos de ONGs despertou nos líderes o interesse de fazer algo semelhante e, assim, promover através da “cultura” a entrada de recursos em suas terras. Este projeto surgiu como uma colaboração espontânea entre nós e o Noke Koi, para a fundação de uma associação. 

Projeto Legado Musical Varinawa

2020

Abril

Projeto: O Legado musical Varinawa

Colaboradores: Associação Sociocultural Varinawa & AMAPACHA 

Conclusão: Agosto 2020 

"Fizemos progressos e com a Associação buscamos meios de revitalizar nossa cultura e transmitir para a nova geração os saberes de nossos ancestrais"  Metsá Varinawa.

O material foi produzido entre setembro e novembro de 2018 e junho de 2019, com o intuito de promover uma documentação das variadas formas de expressão musical na cultura katukina. Pelo fato da musica está presente em vários contextos ser carregada dos valores próprios de seu povo podemos afirmar que a partir da musica podemos conhecer como o outro se relaciona com a vida.

Este material intenciona ao mesmo tempo divulgar as genuínas culturas indígenas e gerar fundos necessários para a continuidade do trabalho com o povo Katukina. Sao mais de quatro horas de gravações onde constam as "rezas cantadas", os cantos tradicionais de cura e os cantos festivos. 

Engaje-se e seja também beneficiado por essa missão 

ASSOCIAÇAO SOCIOCULTURAL VARINAWA

2018

Projeto concluído!

Nossa colaboração com o povo Katukina para a fundação da associação começou em agosto de 2018, quando cheguei à aldeia Varinawa perguntando sobre as possibilidades de realizar pesquisas de antropologia. Fomos nos encontrar diretamente em uma das casas onde três líderes locais começaram a discutir esse assunto em seu próprio idioma. Um deles então  disse: “Algumas pessoas já vieram aqui para realizar suas pesquisas e, no final, deixaram a aldeia sem falar mais conosco. No seu caso, a situação será diferente: nós o ajudaremos em sua pesquisa se você nos ajudar a criar nossa associação. Queremos trazer estrangeiros para cá e compartilhar nosso conhecimento sobre ayahuasca e tabaco e as medicinas da floresta".

Até os primeiros dias de dezembro de 2018  progredimos em nossa colaboração e também em amizade. Morando na aldeia nos reuníamos todos os dias. A noite todos falavam em noke vana por muitas horas e as palavras em português como “projeto”, “associação”, “estatuto” e “txai Virgilio” apareceriam em algumas frases. Tivemos reuniões nas quais os líderes que falavam português traduziram todas as minhas explicações (o que é uma associação, quais procedimentos são necessários para criar uma, eleição da equipe da administração etc.). Eles também me apresentaram os principais tópicos levantados pelos membros da aldeia.

 

Foi nesse contexto que elaboramos o  estatuto da Associação Sociocultural Varinawa.  Em outubro de 2018, os documentos da Associação estavam prontos.  Obtivemos em seguida o apoio da Fundação CASA que nos ajudou a viabilizar a construção do Centro de Cultura Tradicional Varinawa, em atividade desde julho de 2019.

Hospedagem construida com o projeto 2018